Por que a criação de uma marca é importante? Porque as pessoas geralmente escolhem os produtos com base no valor percebido em vez de pensarem no valor real. Com a marca certa, as empresas podem aumentar o valor de seus produtos, estabelecer relações com seus clientes que atravessem gerações e fronteiras, e manter essas relações eternamente.

Geralmente, julgamos um livro pelas capas, seja justo ou não. E é por isso que o valor de um serviço/produto é, geralmente, maior do que o valor real. A mesma identidade visual vista por muito tempo constrói confiança, e a confiança faz com que os consumidores voltem a comprar mais. É como colocar um rosto em um nome – os logos ajudam as pessoas a se lembrar de suas experiências com as empresas.

Qualquer um pode desenhar um logo, mas nem todos podem desenhar o logo certo. Um projeto bem-sucedido pode atingir os objetivos traçados em seu briefing, mas um bom logo ou marca também deverá ser simples, relevante, duradouro, único, memorável e adaptável.Veja abaixo, algumas marcas que precisaram passar por um redesign para continuar fortes no mercado e estreitando o laço de confiança com seus clientes:

Post-marcas

Por: Michael Oliveira > Michael Oliveira, recifense, graduado em Design Gráfico pelo Instituto Federal de Pernambuco

Três erros básicos e comuns que devem ser evitados ao criar uma marca:
1- Tentar contar história por meio do logo – se a empresa tem uma história a ser contada, que o faça via plano de marketing. Logo é feito para identificar, distinguir e dar personalidade à marca, não para fazer papel de anúncio ou de comercial de tv.
2- Tentar achar lógica nas marcas concorrentes, como se houvesse um padrão a ser seguido de modo a evitar riscos. Cada marca foi feita por pessoas diferentes, com histórias, realidades e formações diferentes. Não há como seus trabalhos seguirem um padrão – a menos que não haja preocupação com a originalidade. O sucesso de uma marca não se dá apenas pelo visual do logo, geralmente é devido a uma série de fatores, nos quais estão os atributos visuais do logo. Quem muito se guia por tendências ou padrões estabelecidos, corre o risco de ser “mais um” ou de ter uma marca efêmera.
3- Pedir opinião sobre a nova proposta de marca ao porteiro, a um parente ou a pessoas que não tenham capacitação técnica no assunto, ignorando a opinião dos próprios profissionais envolvidos no desenvolvimento dela! Ouça mais o que esses profissionais têm a dizer. Não há ninguém mais exigente e detalhista em propostas visuais do que quem ganha a vida e já nasceu desenhando.
Portanto, procure conhecer melhor seu designer, ouça-o e confie nele.
Marca boa é aquela que marca, encanta e contagia.

Por: Ailton Marques > www.encantadesign.com.br

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments are closed.

Post Navigation